segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

%


Eu gosto da sua mentira 
Gosto da sujeira
Também gosto dos seus ossos e da sua carne
Eu gosto de poder dizer adeus sem remorso
De ir embora antes do amanhecer
Desculpa,
Eu não fico pro café.

Prefiro aparecer pela noite
Quando a saudade estiver me tirando a paz
Depois de ter te inventado um dia inteiro
Mesmo que seja para não fazer nada,
Ou quem sabe, dividir uma parte do teu travesseiro

Mesmo que seja pra me derreter
Com seus versos mais livres que estrelas Cadentes
Não é que eu te ache 100% mentirosa,
Talvez eu que só entenda 50%.

Volto amanhã
E depois
E depois do dia que virá depois.
Sempre seremos um
Com vontade de viver a dois.






quinta-feira, 17 de dezembro de 2015


Um dia uma criança me perguntou o que eu fazia sozinha no banco do parque, uma vez que havia balanço, escorregador, gira-gira e um montão de crianças. Eu tentei explicar que eu já era adulta e que estava ali apenas para ver a tarde passar e rabiscar algumas coisas no meu caderno. Então, ela me disse que iria "fingir" que estava acreditando e que se eu estava triste com alguma coisa eu poderia me desabafar com ela. Contou-me que adorava quando sua colega a ouvia choramingar quando seus pais brigavam ou quando estava aos prantos quando seu cão faleceu. Então eu me toquei que de adulta eu não tinha nada e que muitas vezes uma criança é demasiadamente mais madura que muitos engravatados por aí. Nós não precisamos fugir e esperar que passe. Nós precisamos encarar de frente, precisamos sentir a dor até que ela nos tome... Para então termos a consciência que nos queremos de volta e por inteiro. Precisamos vomitar o que não desceu bem, precisamos nos realinhar hoje para mudar o final do texto de amanhã. Que possamos ter a sinceridade e leveza das crianças sem deixar as responsabilidades adquiridas com as primaveras vivenciadas! Fé. 

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Querida Alice


Menina, quando você chegar eu te contarei uma história por noite até que você pegue no sono. Eu não ligarei se algum dia tu me  pedir para repetir, embora eu não goste de mesmices posso fazê-las quantas vezes você preferir. Será sobre fadas, sereias e castelos... Mas se você achar melhor eu poderia inventar alguma outra sobre Mundos secretos, capitães perdidos e amores proibidos. Eu prometo, eu prometo por tudo o que é real e sagrado que vou te cuidar durante todos os meus dias. Que vou te acordar com beijos na testa, deixar dormir até tarde aos finais de semana e mostrar diariamente que mais vale um sorriso sincero no rosto que status sociais. Vou te ensinar como tratar as pessoas ao seu redor e também a amá-las verdadeiramente inclusive à distância. Mostrarei os sambas que ouvi em minha mocidade, falarei sobre as mudanças que ocorreram nas ruas da cidade, ensinarei tudo o que aprendi de melhor... Inclusive contarei sem medo, o que já cometi de pior. 
De ti cuidarei até o final dos meus últimos dias mesmo que para isso tenha que falar mais firme e impor situações que talvez por imaturidade você possa não compreender. 
Hey... Minha menina não precisa ter medo do escuro, tudo bem? Não caia nessa história do lobo mau,  Ou de maçã envenenada... Papai Noel não existe... Antes que você se decepcione ao descobrir sozinha. A fada do dente é a mamãe, o coelhinho da páscoa também. Você não vai precisar ir aos domingos na catequese, mas para tudo o que acontecer de bom na sua vida, sorria e diga "Amém".

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Cordialmente honesto


Dizem que é acaso todo o descaso
Que tá escasso 
O excesso de amor
Dizem que é anomalia
O grito 
O choro
A dor
Falsos antropólogos
Verdadeiros robôs pseudo humanizados
Somos pedaços de carnes que sangram
E brevemente em pó viraremos.
Eternamente
Resta-nos amarmos
Pois este é o único excesso
Que nos faz morrer de tanto viver
E que nos da oportunidade de viver
depois de mortos.



segunda-feira, 16 de novembro de 2015

É dessa vez!


Todos nós fazemos parte de um sonho que alguém não soube viver. A culpa é da realidade ou de quem acordou? Aliás, ela existe? Insisto. Não existe! Resisto. O problema mesmo, é tentar achá-lo. Projeções expostas em nossas costas pesam a dor do que queríamos ter realizado com alguém mas paramos ocasionalmente no meio da caminho. Sonham alto e constroem edifícios em cima de nossos pés, decoram os ambientes, tudo minimamente detalhado, sem saber se a base comporta, ou no mínimo, se o projeto foi aprovado. E se cair vocês já devem saber quem seria taxado culpado. 
Todos nós fazemos parte de um sonho que alguém não soube viver... E todos nós temos a chance  de acordar alguém do um sono profundo. Beijos dóceis não socorrem apenas Princesas... Mudemos  o "Era uma vez" definitivamente para "É dessa vez!" seja lá o que for, mas seja o que você sente! 

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Há um pedaço de beleza até no breve vazio

Então venha pois há muito espaço para você aqui dentro. Sou como o deserto, aparento estar vazia ao se olhar superficialmente e o calor se faz presente. Fique! Mais a tarde apresento-lhe o pôr-do-sol e te dou o de beber mas por momento apenas sinta o atrito dos seus pés no meu chão. Parece tudo parecido aqui dentro mas em cada duna há um vento, tudo em seu momento. Queira suar-te por aqui, não acanhe-se. Encontrarás espadas sagradas que conquistei ao longo dos séculos, não as uso mais, mas não queira mudar-me. Carrego ouro que as pessoas perderam pelo meu caminho, ou por vezes apenas os deixaram... Eles também não me apetecem mas pode deixar cada qual no seu lugar. Absolutamente tudo tem um motivo especial embora que em 99% dos casos não somos capazes suficiente de enxergá-los, senti-los... Amá-los... Por isso hoje eu sou assim, posso não entender o que você ao certo faz aqui, mas você faz! Explore-me, contraia-me, use-me. Que seja teu, cada grão de areia meu. Que eu seja minimamente capaz de te acalentar banhada em paz... Sutilmente sagaz... Pra depois ser ternamente feroz na luz do farol natural incrivelmente resplandecente lunar. Aliás, são as belezas naturais que mais me encantam, por gentileza, queira me dar um sorriso! 

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Dia qualquer


O dente cravado no canto direito do lábio inferior te faz dentro de mim, ser superior. Enquanto seu olho esquerdo pisca convidando-me a bailar, sorrio e deixo a respiração se fazer atrasada. -Não, não a deixo mas ela insiste- Raios solares pairando no quarto através da janela, quadros minimamente tortos, livros e mais livros compondo o criado mudo e você também calada quieta, a me olhar. E me molhar. O vão do armário se fazendo notável, anotações recheadas de letras simétricas, pra mim um cenário de cinema, um roteiro particular... Ou então concerto musical com seus acordes vocais sussurrados ao pé do ouvido. Os pés ainda com meias pra fugir do comum, mas a gente por inteira logo ali, ora na cama, ora no chão, ora na rede...  A hora passa, o tempo para.... A gente voa. 

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Aqui na Terra


Não vai adiantar olhar para trás e dizer que você não teve opção. Para tudo na vida temos no mínimo duas escolhas: Ir ou ficar, lado esquerdo ou direito, hoje ou amanhã, Sim, com certeza.... Não agora. Depois. É preciso ter maturidade o suficiente para dizer que não apenas seus pés, mas também e primeiramente as suas escolhas te fizeram estar exatamente onde você está. Suas escolhas o definem, quer você queira ou não. Se você não está feliz com a sua atual situação, assuma que o culpado é você e pronto. Sem chorumelas. A parte boa é que do mesmo modo que você chegou até onde está devido suas próprias atitudes é saber que todo dia é um novo dia e sendo "novo" temos a oportunidade de mudar o que ainda não está escrito da forma que queríamos. Não. Não dá pra apagar, eu sei... Mas ainda da tempo de reescrever, reinventar. Ainda da pra mudar o rumo. Ainda da pra virar pro lado oposto. Da pra abandonar o vilão e escolher o moço. Sim! Da pra terminar o relacionamento de 7 anos, pra mudar o curso no último semestre, pra procurar novas religiões, pra largar tudo o que prende o peito feito nó. Só não da pra mudar o que o nosso coração não quer... Não que você deva virar um escravo do que seu peito pulsa... Porém as vezes é preciso reeducá-lo. Razão e coração, na minha opinião devem andar juntos. Lado a lado. Completam-se. Ter um e não ter o outro é como ser um pássaro de apenas uma asa e por favor, me digam... Quem aqui em terra não quer voar?!   

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Apenas por obséquio


Eu não sei ao certo todos os meus planos, mas se não me engano, queria estar em alguns dos seus.
A gente ainda precisa ver o mar num final de tarde e reclamar da brisa que faz a areia voar nos nossos olhos. Precisamos ir ao cinema juntas e sair insatisfeitas porque mais uma vez, o vilão de dá mal no final. Garota, nós ainda precisamos fazer o cruzeiro que já comentamos, ir aqueles seus três museus prediletos, comprar dois pares de patins e visitar aquele boteco feio com cerveja barata que sempre passamos na frente mas nunca entramos.
Tem o show do Chico, da Florence e da banda Folk desconhecida na Avenida Paulista. Tem o bolo gelado da minha avó. Tem a gente pertinho, com os olhos sorrindo e os lábios dizendo "Aceito!". Tem a varanda do nosso futuro apartamento, as suas, as minhas e as nossas conquistas. Tem a gente dando bronca no Miguel, na Sophia e na Alice. Tem a gente. Tem vontade, sonho, desejo e amor... Até de sobra. Mas como eu disse, são só alguns dos planos... E por obséquio, gostaria que você apenas me acompanhasse e se rendesse de uma vez por todas à minha poesia. 

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Olhos cometa


Os seus olhos falam menos que suas palavras... Mas não posso deixar de dizer: Eles são profundamente mais honestos. Eles berram. Nos dizeres mais doces e sussurrados no qual me lançam seus lábios... São seus olhos que mais me alcançam. São eles quem me mastigam e que consecutivamente me engolem. Olhos castanhos brilhantes e extasiados. Seguem cada respiração quente na cama que se esvai quando estamos juntas. São seus olhos penetrantes que me (m)olham. São eles também quem me secam a cada movimento. Diante de seus olhos, garota, já fui de puta à freira e posso dizer convicta de que seria todas as vontades que existem dentro de nós... De domingo à segunda-feira. 

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Fatal


As vezes eu sinto falta do cheiro de dama da noite que tinha no fundo de casa antes da reforma. 
Sinto falta de perder os olhares na avenida. Patrícia, eu sinto a sua falta. Quero dizer que sinto falta dos dias que eu levava a escada da minha mãe até a calçada na rua debaixo pra colher amora. Sinto falta do que faz muito tempo. Sinto falta até de ontem. Eu sinto falta do que eu nunca tive oportunidade de alcançar, mas ironicamente me alcançou. Me tocou. Me bagunçou. Principalmente para mim, que sei que não se deve usar "ME" no começo de uma frase. Sinto falta da objetividade. Sinto falta dos agudos, graves já conheci demais. Demasiadamente sinto falta do espaço oco que  é não sentir falta. "Se sente falta é porque não está ali" e se não esta mais ali, como pode pesar tanto? Fico pensando. Penso também como as vezes no calor da revolta a gente sempre comete uma falta... E preocupante é pensar que se mudarmos o "L" do meio para o final seria drástico. 


quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Apenas o real


Tudo o que parece distante do real me desarma. Despido-me de futilidades e cuspo a certeza de que esse é o correto a ser feito. Sou maré calma mas aprenda a remar antes de tentar navegar. Cautela e honestidade: O mar conhece todos os seus marinheiros. Você pode pedir sutileza para aguentar a travessia ou pode revoltar-se. Gente revoltada o mar engole só pra mandar de volta pra terra tempos depois. Seja direto, rodeios geram redemoinhos. Sou feita de simplicidade, qualquer brisa me agrada, qualquer pôr-do-sol é bem vindo, troco uma tarde no cinema por um dia todo só pra te ver sorrindo.
Topo acampar no quintal, chocolate não gosto com grande porcentagem de cacau, gosto de tudo o que é doce... Será que é pra contrastar no meu sal?! Usar a metáfora do mar para se descrever hoje em dia sei que é comum, mas não sei porque tanta gente foge disso. Num mundo cheio de loucos algo comum nos torna "ok". Eu vejo poesia num chá de hortelã mas não vejo nos textos de Shakespeare e isso não deveria ser um problema, uma vez que o poeta era ele, não eu.

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Expansão


O conteúdo da nossa mente está sempre em fase de expansão. Permita-me dizer que quando me refiro à "conteúdo da mente" não digo porém em relação à tudo o que você armazena nela, por exemplo: matemática, física, química e de tantas outras matérias escolares... Aliás "matérias" está mesmo longe do assunto, pois me refiro ao conteúdo não material.
Ele pode partir sim, de algo material, por exemplo: Quando um sorriso é lançado para você através de alguma pessoa (seja ela conhecida ou não) é algo que é realizado pela matéria mas as reações que ocorreram transcende as barreiras materiais (como por exemplo, sua felicidade e emanações ao receber esse gesto) Tudo isso gera energia (Ah, e o que não gera?!) e sim, nossa energia está sempre em expansão e o que fazemos com ela vai definir nosso nível espiritual que por sua vez nos definirão, quer você aceite ou não.


Quando digo que ele se expande é mais no sentido de crescer, evoluir. Lembremos que nenhum espírito regride. SIM: Nenhum.
Conteúdo esse que muitas vezes se recicla, uma vez que você ao obter um aprendizado após passar por algumas enumeras situações, consegue mudar hábitos que antes julgava ser praticamente impossível de detê-los.

Ter conteúdo amplo e positivo no mundo de hoje ainda parece coisa de gente careta. As pessoas ficam espantadas quando percebem que você não quer entrar na onda delas para maldizer sobre a vida alheia (e que onda brava!)
É saber que você não é perfeito mas entender que se você está aqui encarnado é porque você quer tentar e vai agarrar essa chance com unhas e dentes.
É não julgar. É tentar parar de reclamar. É pedir forças e ter fé que o mundo pode sim melhorar.
Ter conteúdo amplo e positivo é olhar e orar para todos de forma igual: do bem ao "mal".
É saber que a religião é o que menos importa e principalmente que não existe a melhor religião, uma vez que a melhor religião é aquela que nos melhora.

E quer saber, cara? Se isso caretice for... Que se expanda!



quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Prevenção ou Pré Invenção?


Estão todos "preventivamente" revoltados
Dizem estar confusos
Mas andam armados
Não é aquela carabina do Adoniran
É algo mais forte, 
Algo que se estende inclusive após a morte.

Querem prevenir-se contra algum tipo de mal
Franzem a testa
Vestem máscaras
Quase chegam a grunhir 
Alguém os avise:
O mal começa é aí.

A única coisa que levamos 
É o que somos 
E o que somos
É o que sentimos
Sente?

A melhor prevenção contra o mal
É trabalhando em prol do bem
E quando o trabalho é bem feito
Não há necessidade de máscaras:
Haverá o respeito

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

O fim não existe


Repetidamente falarei e de certa forma com clareza o quão importante tu és para mim. Peço porém, que não te enjoes tão facilmente pois tenho a mania bizarra de falar apenas o que realmente vier a sentir. O que realmente me comover até o âmago. 
Sendo assim, se você se tornou uma parte de mim, uma importância sem fim, a culpa também é tua. 
Não perca tempo tentando entender o porque do adjetivo "bizarro" ao tentar explicar-te algumas de minhas manias, até porque se bem me conheces, entende que não gosto de causar interrogações mentais. 
Por gentileza menina, caso eu possa fazer um pedido, quer dizer, mais um além de que não se enjoe do meu amor é que continue me amando. Exatamente desse mesmo jeito que a gente se ama. De olhos abertos e fechados. Na balada e no quarto. No bar e na grama da praça. No modo como nossas mãos deslizam pelos nossos corpos de uma forma que parecemos estar tocando a "coisa" mais valiosa que nossas mãos já puderam sentir. Quando a gente se aperta bem forte tentando entrar dentro da outra. E sabe, toda vez que isso acontece, tenho que te confessar que você entra um pouco mais em mim. O fenecimento do vazio ocorreu depois da tua vinda e se você decidir ficar comigo até o fim dos nossos dias, eu estarei ainda com você também, após eles.

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Entregue-se


O garoto que mora na rua por causa das drogas contou-me sobre suas cinco irmãs e da saudade que o apertava o peito. O sonho da sua vida é reencontrá-las "mas tem que ser de longe" Disse-me com os olhos lacrimejados. "Onde elas ficam?!" Questionei-o. "Alguns bairros pra lá..." Esticou o braço para a esquerda. A falta de coragem é a maior barreira de todo o ser humano. O garoto viciado em craque recitou uma das poesias mais bonitas que eu pude ouvir, o autor era ele próprio. Contou-me do quão ruim é ser invisível diariamente e pior que isso era causar franzir de testas quando visível. Contou-me do amor pelos cães que ele mesmo cuida e divide o pouco espaço de papelão nesse frio cinza de São Paulo. "Saí de casa muito cedo porque eu queria usar drogas e não queria entristecer minha família". 
Cheguei a pensar o quão contraditório é ele ter coragem de ir embora para que as pessoas que ele ama não sofressem com o seu estado atual e ao mesmo tempo ele não ter coragem nem de ir até o seu bairro para vê-los para matar a saudade. O garoto que dorme com os ratos é uma pessoa de riso frouxo, poeta no olhar e nos dizeres e acima de tudo ama, porque quem ama verdadeiramente o coração parece ficar aberto e escancarado, Sente-se em vibrações. Você seria capaz?!  Naquela noite, ele estava sóbrio e ficamos algum tempo conversando sobre a sua vasta bagagem de leitura. 
O garoto que mora na rua por causa das drogas hoje completa 43 anos de vida... Eu não sei o motivo por ele ter se rendido ao vício, frio e situações precárias... Mas eu sei que aquele Garoto de 43 anos tem de fato, mais histórias do que quando caiu no mundão, mas seus medos continuam os mesmos... Não nos cabe saber o que o levou aquela situação, mas sim, entender que independente dos seus caminhos e escolhas ele é um Garoto que precisa de atenção, respeito e entrega. Um sorriso pode mudar um dia, quantos você entregou hoje?! 

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Por todos os cantos


O amor naquela noite foi também palpável. Pude senti-lo queimar em minhas mãos e quanto mais queimava-me mais difícil era de soltá-lo. Eu respirei o amor naquela noite... Pelo nariz e também pela boca. Enquanto ele entrava em meu corpo eu me forçava para não perder a concentração e não aparentar toda a fúria que eu sentia internamente. A fúria mais contraditória que eu já presenciei, ela trazia paz. Respirava-o lento. Tragava-o sem medo de viciar-me. Calmamente degustava-o. Exatamente naquela noite eu pude enxergar o amor e não liguem para a confissão à seguir: Eu também o enxerguei de olhos fechados.
Naquela noite, pela primeira vez, eu queria que o tempo parasse. De fato, ele não parou, mas eu parei naquele momento mesmo após três dias já terem se passado. Eu comi o amor, cada parte dele. E digo mais, eu o comeria todos dias: Almoço e Janta, sem reclamar! O amor estava ali, dentro de mim e dentro dela e os nossos beijos, naquela noite, não foram apenas selar dos lábios, deslizar de línguas e afagos sintonizados... Os nossos beijos foram sussurros calados em silenciosas promessas. O nosso beijo foi um grito de verdade despido de qualquer vaidade e a única maldade era não dividir isso com mais ninguém da sociedade. Foi eterno enquanto durou, não. Aquela noite "durou" porque está sendo eternamente viva dentro de mim. Por todos os enquantos que sou e por todos os encantos que me faz sentir. 

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Encontro metricamente calculado


Pegou carona com o primeiro estranho que parou e por sua sorte estava com os braços esticados não tinha mais que sete minutos. Mochila pesada, consciência nem tanto. "Para onde você está indo?!" Perguntou o estranho de barba escura. "Para o mesmo lugar que você." Respondeu a menina de calças largas. "Mas você não sabe para onde eu vou..." Ele riu. "Eu só quero sair daqui!" Insistiu.
Ela suava. Ele estalava os dedos no ritmo da música "Girls Just Want to have fun" "Você só quer se divertir, não é mesmo?!" Olhou-a ao sorrir enquanto as lágrimas começaram a deslizar pela face da menina... Uma pausa breve e densa tomou conta da situação, tudo o que se podia ouvir era o soluçar doído que se esvaia da garota e a música ao fundo... "Por muitos anos da minha vida tudo o que eu pude pensar era isso, hoje eu só quero ir embora"  True Colors começou a tocar e foi inevitável a garota segurar o comentário "Fanzasso de Cindy Lauper mesmo, não?!" Conseguiu sorrir. O moço olhou o horizonte, o sol ia caindo avermelhado, uma cena de aplaudir... E o garoto como quem queria soluçar, disse baixinho "Minha mãe... Minha mãe tinha todos os CDS e quando a vida a tomou de mim, a única coisa que eu quis levar comigo foi a sua coleção.... Era o que mais a deixava feliz... Sentar na rede da varanda com um vinho barato ao som de Cindy Lauper enquanto meu pai ficava sentado no chão paquerando-a todos os dias como se fosse o primeiro encontro....É assim que eles se amavam... " Quis chorar mas optou por sentir aquele nó apertado... De alguma forma sentia-se vivo e isso por hora, era o suficiente. 

Tristezas diferentes, talvez tenham pesos iguais... Já parou para pensar nisso? Afinal, o que importa não é a situação em foco e sim quem é que está passando. Tem gente que corta o dedo enquanto descasca cenoura, lava a mão e continua. Tem gente que corta o dedo enquanto faz a mesma coisa, chora e deixa tudo pra outrora. Tem gente que passa a vida inteira com medo que algo o faça sentir a mesma dor do qual um dia o feriu tanto. Os dois choravam feito crianças... Ela queria fugir da sua família, enquanto ele queria ter a sua de volta. Situações opostas, dores igualáveis, Cenas cruzadas. Você acredita em acaso? Eu prefiro acreditar em encontro metricamente calculado pelo destino. 

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Energia


Muito escuta-se falar sobre a vontade de viver num mundo melhor. Clamamos por paz e amor, sem pensar duas vezes ao emanar energias negativas para quem mais necessita de amor. Entendam: Quem mais necessita de amor não é aquela pessoa fácil de lidar, que todos desejam ter por perto. Quem mais precisa de amor é exatamente aquela que faz o mal. Sim, estou me referindo as que roubam, as que tiram vidas, as injustas, as prepotentes, egoístas e tudo o que você conseguir pensar de ruim. Do mesmo modo que quem é da luz nunca está sozinho, pois temos nossos Guardiões e uma multidão de Guerreiros trabalhando à nosso favor... As pessoas que não se encontram na luz também possuem os companheiros da escuridão e eles o induzem na maioria das vezes, a cometer cada vez mais atos de má fé. Lembrando que, óbvio, elas também possuem o Anjo da Guarda, mas muitas vezes, eles nada podem fazer, pois existe o livre arbítrio. Será ajudado quem pedir, quem desejar ser ajudado. Caso contrário, nada feito. 
Ao pensarmos em algo, transmitimos uma energia e ela é direcionada à quem nos referimos em pensamento. Você provavelmente já deve algum dia ter conhecido alguém e de imediato sentiu-se confortável ali "Puxa, como essa pessoa transmite paz!" como o contrário também é fácil de acontecer "Não gostei de tal pessoa, ela é pesada, e olha que nem a conheço!" Isso tudo é energia! Precisamos aprender a trabalhar com essas energias. Precisamos SIM a aprender a amar quem ainda não encontrou a luz, que não encontrou o verdadeiro amor. Não digo para levantar agora de imediato e ir atrás de algum assassino em série para tentar converte-lo, mas podemos começar a trabalhar primeiramente no dia-à-dia, pensando por exemplo, naquela pessoa que já te fez algum tipo de mal, seja verbalmente, moralmente ou fisicamente... Coloque uma música que te deixe feliz, pense nessa pessoa e imagine ela sorrindo, sendo verdadeiramente feliz. Sabe... Quando uma pessoa faz qualquer tipo de mal, ela não é feliz com ela mesma. Então deseje que ela encontre sua verdadeira felicidade, para que jamais volte a cometer injustiças com outro ser. No começo será difícil, mas treinando essas energias dentro de você, primeiro "as forçando"... Depois sairá tudo naturalmente. E sim, você estará contribuindo para um mundo melhor. Lembra-se do mundo melhor que você tanto desejou?! Sua energia não o mudará sozinho, mas pouco à pouco, a Luz se fará tão presente e será tão grande, que nós não vamos conseguir entender como um dia pôde existir um mundo tão desigual e desumano. 
Que a luz sempre cresça.... De dentro pra fora... Do coração para o mundo e juntos, venceremos!

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Amor boêmio


"Eu nunca fui a favor de auto-definições" e em apenas uma frase, um pseudo começo já poderia ter sido um fim. Imaginei-me virando as costas e partindo lentamente da visão de quem me vomitou esses dizeres. Optei por ficar "Não quero que me conte absolutamente nada sobre você, pois eu gostaria de descobrir aos poucos e tudo em sua maior transparência" Respirei fundo e prossegui não dando passagem para uma resposta imediada "O fato de me contar que não é a favor de uma auto-definição faz automaticamente de você um mentiroso. Posso citar algumas das vezes nesse três dias que nos conhecemos o quão você se auto-definiu e numerá-las" Ele riu ao bagunçar o cabelo, como quem se segurava para não dizer a primeira coisa que viesse a mente. Nos fitamos ainda sóbrios enquanto a cerveja esquentava no balcão do boteco. Continuei séria enquanto ele dizia cordialmente "Senhorita, com todo o respeito... Eu disse que não sou a favor de auto-definições, mas eu, como todo ser humano me auto-defino. São tantas as coisas que fazemos mesmo não estando afim, ou não concordando que se auto-definir mesmo não gostando, não deveria interferir tanto assim no seu humor... Ou então na sua definição alheia.. Você me chamou de mentiroso!" Ele riu incrédulo enquanto eu insistia "Eu não me auto-definiria se eu não fosse a favor disso. Eu só faço o que eu quero. Eu só faço o que eu estou realmente afim."Virei a cerveja quente e enchi o copo novamente. "Então porque você demorou tanto para aceitar o meu convite? Ontem eu ainda não era um "mentiroso" Qual foi o problema, então?!" Dei alguns bons goles enquanto ele esperava ansioso pela minha resposta. Seus olhos brilhavam. "Eu não queria me apaixonar... Mas eu vim mesmo assim". "Cadê a garota que só faz o que realmente está afim?!" Questionou-me. "Se perdeu há três dias atrás... Esta garota em sua frente não conhece a si própria, ou seja, não se preocupe com as "auto-definições" elas serão impossíveis de serem realizadas, neste caso" "Não se perdeu, eu também estou inteiramente aqui!" Beijou-me; 

sexta-feira, 5 de junho de 2015

Grãos de areia


O pesar da cruz certifica-se o quão capaz tu és não somente de aguentar e sim, também de vencer. Não digo porém apenas de uma dor física. Uso a cruz metaforicamente, pois muita das vezes o peso maior será sentido do lado de dentro do seu pensar. Dói, não é mesmo? Mas sou obrigada a te alertar que a dor da desistência será pior. Prossiga seu caminho sempre em frente... Quantos de nós não conseguiu encontrar o amor através da dor?! Tudo o que passamos nos servirá de aprendizado se soubermos analisar. Chega de vitimismo! O martelo do juízo final não se calará perante suas lágrimas amargas. Arrependa-se sim, mas antes perdoe-se. Já ouvi dizer... Perdoar não é esquecer, e de fato, tenho que concordar. Lembre-se dos fracassos mas não remoa-se por eles. Agarre-se nas glórias mas não esqueça a humildade. Momentos felizes serão raros por aqui se comparados à tudo o que você ainda passará, espero que eles te sirvam de inspiração ao invés de criar uma revolta contra a vida. Você é como um grão de areia... Assim como eu. Juntos podemos ser um deserto sem fim e embora o vento nos arraste de um lado para o outro podemos agradecer à uma única certeza: O sol há de brilhar para todos. 

segunda-feira, 1 de junho de 2015

E se você perguntar eu vou dizer que é só um texto "X"


Um acidente trágico roubou-me o sono 
De frente para o abismo
Caí em teus olhos.
Irônico:
Sinto-me mais viva que nunca.

Êxtase exala da tua boca
Tua mão faz arder
Não posso te prometer o mundo
Mas guarde um segredo:
Eu gosto só de você

Enquanto você dorme em meus braços
Eu vigio o teu sono
Eu afago seu cabelo
Eu me drogo de você
E quando o dia raiar e seus olhos abrirem eu fecharei os meus e simularei um sonhar
É que o meu sonho mais doce, eu vivencio acordada ao lado teu.

E quando você perguntar se eu dormi bem a resposta sempre será: 

- Melhor do que nunca.


sexta-feira, 29 de maio de 2015

A Viagem


Muito fala-se sobre o Amor... Errôneos ousaram dizer que ele fere, alguns piores que ele prende... Mas olhando para frente eu pude ver o quão libertador é esse sentimento. Refiro-me ao amor à tudo o que você possa imaginar.... Pois o amor verdadeiro se faz presente em todas as ocasiões. Ele estará presente até na hora da partida. Entenda...Deixar alguém ir embora e se sentir leve é poder emanar luz, mesmo que por hora, você não possa vê-la. Se ficar em silêncio em sua própria companhia, poderá senti-la. O vento entrando pela janela balançando a cortina e o piano que você preferiu deixar de lado para não remeter à lembranças passadas voltará a cantar doces canções. Quem passou para o outro lado não deixou de existir e não deixará jamais de ser importante. A saudade sempre irá existir em todas as estações do ano e que ela seja a saudade mais bonita e leve que você possa sentir. Dos sorrisos, das histórias engraçadas e até das brigas sem motivos que no fim acabavam em chocolate quente. O que liga uma alma à outra são os sentimentos (sejam eles bons ou ruins) Passar para o outro lado é como um colar de pérolas que solta, hoje estamos aqui... E amanhã? O espírito vive de ciclos e tudo serve de aprendizado. Sim, isso incluem os erros. Não emane energias pesadas para quem se foi. O pensamento cria forma.... Pense o bem! Queira o bem! Seja o bem! Vê?! Você já está sendo.... Você com o seu pensamento tem o poder de mudar situações... Comece por você mesmo. Ao se policiar, a pensar três vezes antes de falar algo... A pensar primeiramente com a alma e então, poder agir juntamente com os Guerreiros de Luz. E então terá a certeza de que você não está sozinho NUNCA. NUNCA esteve, apenas não estava aberto para tal discernimento. E é esse o amor real que estou dizendo... É aquele presente desde o seu acordar agradecendo por mais um dia, por mais que esteja visivelmente sozinho no seu quarto... Até o final da noite, onde ao olhar a estrela mais brilhante, se dará conta que o amor brilha setenta vezes sete mais. 

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Olhos em chamas


O meu desejo mais duradouro permaneceu em minha mente não mais que 24 horas. Medidas drásticas foram tomadas. Circos internos pegaram-se fogos. E eu queria mesmo é que queimasse. Nos dias atuais eu prefiro vivê-lo. Viver o meu desejo foge das minhas próprias expectativas, não é a mente que me guia. O meu desejo tem vontade própria, ele não pertence a mim, sou sua presa liberta, poeta incerta, garota dos olhos em chamas. Excedeu-se o tempo limite do pensamento rotineiro enraizado... O meu desejo alastra-se faminto tudo o que ele deseja eternizar. Um beijo vira chama, na rua ou na cama. O meu desejo formou cinzas de amor e o vento os soprou até você. Teu olhar me mastiga, me engole, me instiga. Sou tua hoje devido o desejo que corre pelo meu corpo e me arrepia poro à poro. E que o meu desejo também queira eternizá-la pois a alma que sempre foi eterna sussurra que o fim não existe para todo verdadeiro começo. E isso explica tudo o que deu errado anteriormente. Não explica?!

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Sobre o poeta


O poeta guardou suas palavras para os dias chuvosos e no calor do meio-dia ensolarado calou-se num charuto barato. Não havia paisagem bonita, mas prendia-se nos detalhes urbanos. Os Pombos livres em cima dos fios eram mais felizes que as moças enfeitadas presas olhando vitrines. O jardineiro da Prefeitura sorria ao regar as folhas enquanto o homem engravatado passava cuidadosamente ao lado. Um cachorro quase morre atropelado pelo homem que dirigia ao falar no celular. Três Freiras passam falando mal do almoço presenciado no Convento "parecia comida de prisão". O que é a prisão, aliás? Questionou-se ao chegar a conclusão de que ele não sabe a definição da mesma. Ele nunca se prendeu a nada. Nunca esteve por mais de 3 anos seguidos na mesma cidade após ter avisado sua mãe que trilharia o mundo. Seus relacionamentos não foram duradouros, apesar de intensos. Seus freelas de fotografia garantiam sua comida, seu teto e o seu charuto barato. Quando precisava de um dinheiro a mais arriscava-se arranhando seu violão adesivado na vida boêmia que a noite lhe permitia. O nó na garganta apertava ao lembrar das palavras do pai "Volte apenas quando lançar um livro!" mas o poeta feito de dias chuvosos e nublados gostava em demasia do calor, apesar de calar-se diante dele. Sentia-se culpado da crise de seca que o País se encontrava e por não ter lançado um livro. O livro empoeirado de páginas vazias  compunha seu apartamento no sétimo andar... Um sorriso de compreensão explodiu em sua face após uma frase invadir sua mente "A liberdade de cada um é proporcional à quantas histórias ela possui" Ele não lançaria um livro... Mas um escritor com um bom feeling, certamente lançaria um livro sobre ele. 

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Ócio

Posso aparentar ser um pedaço oco no infinito vazio 
Mas ainda sim, terei uma cabeça pensante na existência que permeia a vida
O sangue correndo nos corpos frágeis humanos
As vezes servem para lembrar que a metamorfose existe e
Que o mundo gira enquanto você apenas o assiste.

Insiste

Pouco sabe-se sobre questões de sobrevivência
Amar parece complicado
Enquanto tudo é aparência
O garoto chora ao ver o sofrimento alheio
Você pode pensar que é errado sentir pena
Mas eu tenho dó do garoto
Ele chora de rir

Fezes verbais são gratuitas
E tem gente que paga pra ouvir
 Era da comunicação
Era uma vez.... 
Tudo ficção.

O rímel borrado

Restos de um batom vermelho no edredom

Não adianta ser livre

Sem saber voar. 







domingo, 10 de maio de 2015

We are the wild youth


Eu sou apenas alguém que vive a procura de sonhos preenchidos de vitalidade. Eu preciso me sentir viva e sou tão intensa quanto singelos vagalumes. Aprecio o real. Você, exatamente você... É o meu alvo instintivo em que arremesso as palavras perdidas, honestas e repetitivas. Humanas. Brotadas do  fundo do peito. Seria uma flor? A respiração quente, o olhar devorador, as mãos decididas apesar de educadas.. Era um combo completo de alucinógenos. Fecho os olhos e me vejo sendo narrada num filme ainda incompleto e sem roteiro: A viciada aguarda brevemente por mais algumas doses para que a overdose ocorra tão solenemente enquanto o corpo ainda quente transcreve a transparência optada pelo traje completamente nu. 

terça-feira, 5 de maio de 2015

[Eu não tenho um título decente, mas eu sinto]



- Eu te surpreenderia se te contasse que desde que começamos a conversar as coisas fluíram melhor por aqui? Que o pássaro canta mais bonito, que o barulho que o vento faz quando assopra as folhas das árvores é poético, que o céu ficou maior, que o formato das nuvens são mais criativos, que... Eu sorrio mais! Você se surpreenderia? 
- Eu não... Mas vejo de longe uma auto-surpresa, correto?
- Você não? - Encarei-a incrédula deixando fugir um sorriso abobalhado
- O ato de surpreender-se com alguma situação se dá ao fato de que você não esperava tal coisa... Eu sempre esperei por você... 
- Mas você nem me conhece.
- O único fato que me surpreende é você não acreditar em almas gêmeas 
- Acreditar no amor já é o suficiente para mim. 
- Então de uma vez por todas, pare de tentar achar explicação para tudo e acredite um pouco em nós.

Até as explicações mais longas terão os mais breves significados de existirem se forem comparados à algo que não cabe a você distinguir: O que faz o coração pular e o que não faz. 
Basta apenas sentir. Não procure sempre as raízes de tudo... Mas vez ou outra, deixe que o amor semeie aí dentro do peito inquieto.
Quando o coração bater mais forte, ao invés de procurar se faz sentido para alguém apenas agradeça por sentir. 





domingo, 3 de maio de 2015

Trajeto sem fim


Eu expliquei as peripécias dos Setes Mares e perplexa ela me fitou, tal qual olhos arregalados que berravam: Mas nós nem saímos da nossa ilha! E enquanto eu cruzava o horizonte com aquelas mochilas vazias que por Deus, Nossa Senhora, como essas nossas histórias pesavam. Estávamos felizes e o sol raiando ao nosso lado esquerdo nos fez mudar o caminho. Seguimos o sol. A câmera sempre em mãos, eu posso imaginar todo um roteiro para essa gravação sem ensaio. A garota respirando o ar puro longe da cidade caótica enquanto o vento bagunçava seus cabelos e ela insistia em deixá-lo arrumado para aparecer na câmera. "Não precisa arrumar, está bela assim!" Eu dizia enquanto ela ficava vesga e mostrava a língua "Agora é a hora que eu te peço em casamento no meio do trajeto vazio?" Ela riu... Achou que eu estava mistificando o caso. "Esse sorriso! É esse! Olhe para a câmera e finja que está feliz com o pedido que te fiz. Ou você não aceita?" Estávamos enfrentando uma subida ingrime. A moça que me deixou sem resposta estava respirando ofegante. "Podemos nos sentar..." Sugeri. Estávamos rodeadas por flores. De todos os tipos e cores. Pegou duas iguais e pegou a câmera da minha mão. Fiquei com as bochechas rosadas ao me deparar que a atriz agora seria eu. Chegou mais perto, colocou meu cabelo enrolado atrás da orelha junto com uma flor. Deu a outra na minha mão como quem implorava "Faça o mesmo em mim!" Acho que seria a nossa aliança. Peguei a flor e a câmera também para não perder o costume e enquanto ajeitava a flor em sua face e gravava com a outra mão o ápice da cena ocorreu: "Eu aceito me casar com você!" Suas covinhas coraram-se, enquanto os olhos lacrimejavam no silêncio que se fez por meros segundos. O sol... As flores.... As borboletas e pássaros.. O céu limpo... Todos eles juntos apareceram em cena quando eu soltei a câmera para atuarmos livremente no making of;

segunda-feira, 27 de abril de 2015

E te ver acordando com ramela também seria uma boa ideia


Quantas de você existem aí dentro dessa gaveta bagunçada? Pra onde foram os sentimentos contidos em cartas passadas? Ora, eles não deveriam sumir, foram assinadas! Nome e sobrenome, deveriam ser eternizadas, mas hoje eu decidi rasgá-las. Eu não quero provas... Tampouco sensação de perda. Eu não quero ler promessas, também não sinto mais necessidades de ouvi-las. Abandonem o material, desapeguem-se! Por hoje eu escolhi deixar apenas na memória aquele riso no dia ensolarado, os dias de frio tomando chá enquanto o filme corria, as chegadas, os até mais, os mil beijos acompanhados de cócegas. E por coincidência ou não, o que mais me cativa é a rotina, talvez por ser o mais aproximado do que é real... E por ironia ou não, é o que as pessoas mais se queixam e o motivo da maioria dos términos de hoje em dia.  "Caiu na rotina, resolvemos terminar" (Surto momentâneo à seguir) (!!!) POR FAVOR, EU PRECISO DE UMA ROTINA PARA ME EMBRIAGAR DE PAZ E AMOR. (!!!). Pseudos surtos à parte, o que eu queria dizer é que eu me sinto uma estranha as vezes. Eu não procuro minha alma gêmea, não procuro alguém que me prometa estar para sempre presente, eu não preciso ouvir um "Eu amo você!" Eu simplesmente ficaria contente em ter alguém pra fazer tudo o que quisermos, até mesmo nada. Fantasiar é inevitável as vezes, eu sei... Mas viver cada dia sabendo que ele é ÚNICO e que por isso deveremos aproveitá-lo da melhor maneira possível é o que me ganha... E pra isso você não precisa estar em mil lugares, ou então, com mil pessoas diferentes, ou então vomitar diarréia amorosa (leia-se falsa) para tornar a situação mais especial. Tenha o riso solto na cara, olhe nos olhos e enquanto quiser permanecer ali, demonstre que realmente quer. A melhor maneira? Simplesmente esteja! As palavras soam bem aos ouvidos... As atitudes soam bem ao corpo e ao espírito todo! 

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Sobre o tão temido: Amor


O meu amor não tem regras nem rótulos. O meu amor não tem olhos nem audição. O meu amor não tem tamanho, mas não se engane, ele não é inventado não! Há quem diga que o amor é passageiro sem raciocinar que quem pegou carona fomos nós, não o amor! O amor é o que fica... Você ficando ou não, Vê?! O amor é o que vai somar na sua vida, mesmo que pra isso você precise subtrair outros elementos. Entende? E o mais provável... Outros sentimentos. É preciso desprender-se pra amar verdadeiramente. Porque o amor é natural, por isso que digo que não há regras. Quem nunca sentiu o peito pular feito louco por alguém no qual você pensou "Por que tudo isso por essa pessoa?!" E não conseguiu achar respostas óbvias?! Não tem explicação. A beleza chama atenção, o papo interessa,  mas o amor é o que fica mesmo depois da festa! O amor não ignora, prolifera. O amor não é faz de conta, é literalmente ter com quem contar. Quem ama não engana, mas as vezes deixa-se enganar, por aquele que diz que ama, mas não o ama. O amor nem sempre é recíproco, oras, e nem por isso você deve deixar de amar. Se você ama, sinta-se privilegiado e honre-o! O teu amor é e há de sempre ser: individual, resplandecente e de uma vez por todas: De graça! 

terça-feira, 21 de abril de 2015

Fatal


De tanto cronometrar sorrisos em um ponteiro inexistente acabou perdendo a hora de ser gente.
Os olhos esboçavam dor mas permaneciam secos olhando as gotículas de água no vidro da sacada. Apesar de decepcionada permanecia fria e seu coração apesar de pulsar firme, doía. Olhava as luzes da cidade se acendendo... Quase sincronizadas. O céu já estava escurecendo. Era bonito de se ver... Mesmo com a lua dormindo atrás das nuvens carregadas. Uma dúvida ecoou na mente: "E a minha luz, quem irá acender?". Pergunta totalmente retórica, uma vez que sabia que a única capaz de fazê-la virar estrela era si própria. Ela era uma querida, sempre fazia de tudo para todos ao redor menos para ela mesma. O vento balançava o vidro da sacada. Ela abriu a janela para que pudesse sentir algo que não fosse a ausência do amor próprio. O vento a chamou para dançar e o convite doce a fez arrepiar. Voou leve e serena do 15º andar.

terça-feira, 14 de abril de 2015

Nuances


Somos sobras pseudo-perfeitas do que um dia já foi real e hoje num lapso de memória resolvi ser só.
Ao fazer as malas enquanto você se fazia de uma, juro, fiquei com dó. Amarrei uma flor artificial no seu cabelo enrolado ao ouvir um desenrolar de fatos. Ledo engano pensar que eu entendi alguma coisa. A flor amarela na sua cara pálida te deixou bonita. Quase pensei em passar mais uma noite. Mas o céu lá fora estava ainda mais bonito. Mais bonito e mais claro que você por dentro. Claro que não te falei isso. Longe de mim arrotar verdades... Aliás.. Verdades que não foi nem eu quem comi... Como as arrotaria? Um beijo na testa e uma dica "Faça a festa!". Encontrei a Ana no elevador e a chamei para tomar café na fazenda do Tião. Ela me ajudou a carregar as malas e riu quando eu tropecei antes de entrar no carro. Encontramos uma bar vazio no meio do caminho. Ah, óbvio, era terça-feira. Trocamos a Fazenda e o café quente por Blues e cerveja barata. Ana sorria de verdade. Parecia estar feliz. E eu disse "Ana, eu também estou muito feliz!" E ela me chamou umas trinta vezes de prepotente. Ao sair do bar, quem tropeçou foi a Ana. Acho que o frio a empolgou com a cachaça e enquanto ela batia os dentes a abracei rente a mim. Abri a porta do carro para ela entrar. E fiz uma coisa terrível no qual nunca fiz antes: Roubei! Roubei uma flor da Árvore da Rua e coloquei no cabelo da Ana. Ela não entendeu muito mas eu resolvi dizer "Uma felicidade real merece uma flor real" Eu estava feliz pra caralho e não precisei nem beijá-la. Amanhã vamos na Fazenda do Tião e depois de amanhã eu ainda não sei o que será de nós. Mas espero que enquanto juntas sejamos assim: Poesia sem fim. 

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Nascer do Sol em Mim


Na noite passada enquanto olhávamos as estrelas ela chegou mais perto do que das últimas vezes. Encostou a cabeça em meu ombro e esfregou como quem pedia calada "Hey, quero carinho" Por alguns segundos passou em minha cabeça "Uau, como sou uma garota de sorte!" Mas quando o vento soprou forte, sua aproximação me levou a pensar em um novo sentido. "Talvez seja apenas o frio..." Seja qual fosse o sentido, o que eu sentia não alterava: Uma sequência cardíaca acelerada. "O tempo passa tão apressado ao teu lado..." Disse incrédula ao olhar fixamente o mar. Seus olhos brilhavam e diga-se de passagem... Mais que a lua, mais que as estrelas... Admiradores do céu acharão exagero, eu sei... Mas quem não exagera numa noite em frente ao (a)mar? Ajeitei a canga para que pudéssemos deitar: "Fica mais um pouco" Insisti ao esticar as costas na areia macia. Com o indicador a chamei para deitar comigo e eu havia decidido: Se ela de fato não me quiser, eu descobriria naquela noite, pois essa história de oito e oitenta me transformou há muito tempo em uma detenta -interna de mim- Ela me fitou fundo. Garanto que mergulhou mais em mim do que no mar. Levantou a sobrancelha direita e serena disse "Está muito tarde..." Pronto, ela de fato não me queria e a única coisa que eu consegui fazer foi fechar os olhos e escutar as ondas quebrando nos ventos. As ondas indo. As ondas voltando. E respirar fundo. A garota poderia ir embora sem se despedir, seria melhor. E eu de olhos fechados tentando falar alguma coisa, um "tchau" que fosse... Engoli seco. Senti um corpo quente sobre o meu... E as ondas não foram capazes de ecoar em meus ouvidos quando a menina prosseguiu com os lábios colados em meu ouvido "Está tarde demais, eu prometi que voltaria cedo... Quer ver o dia amanhecer comigo?!" O meu coração explodiu em pétalas, abri os olhos e a garota me olhava ainda com a face serena, insistiu "Por gentileza, veja o nascer do sol comigo?!" ... O Nascer dos meus dias começou noite passada. O nascer da minha alma aquecida começou naquela noite fria... Quanta ironia! Abracei-a forte e dessa vez quem pedia algo com gestos era eu... Como quem diz "Eu quero entrar no seu coração agora!" Ela abriu um sorriso e convidou o meu para dançar com o dela. Respirações quentes. Papéis invertidos. Ela ofegante. Eu serena. Rendeu-se. Beijou-me.... Beijou-me... Beijou-me... Até o sol dar o seu espetáculo... E enquanto nos despedíamos, o Renato Russo lá de cima deveria estar entoando "E eu dizia ainda é cedo, cedo.. cedo... "  

sexta-feira, 3 de abril de 2015

O simples conquista


Ela freou o carro bruscamente, soltou os nossos cintos e orientou "Desça...". A chuva estava forte e estávamos no meio de uma trilha que desconhecíamos. "Você é louca?!" Cheguei a questionar. Mas a garota sorrindo, encharcada, já fora do carro insistia: "Venha lavar a alma comigo!" Deu a volta, abriu a minha porta e estendeu as mãos. Caramba, ela é gentil até nas próprias loucuras! Nós olhávamos as árvores dançando na chuva e ríamos disso. Os pés melados de lama era apenas um detalhe. A blusa branca justa e molhada, o cabelo bagunçado, e aquele riso gostoso de quem é feliz com o simples... Essa é a mulher com quem eu quero me casar. "Você já beijou na chuva?!" Arrisquei. "Você quer me beijar na chuva, é?!" Respondeu de imediato ao pegar na minha nuca e me engolir com o olhar. Respirei fundo, cheguei mais perto e me rendi: "Eu quero beijá-la em todas as condições climáticas possíveis!"

quarta-feira, 1 de abril de 2015

P&B


Hey, meu bem...
Derramei um pouco de aquarela na nossa foto P&B
Que problema tem, se colori um pouco a sua cara amarrada?
E eu sempre te dizia: Sorria, amor! 
Mas o lábio superior rente ao inferior não davam passagem para o estrondo das estrelas aparecerem naquela noite.

Derramei mais um pouco de aquarela na nossa foto P&b
Desculpa estragar a arte original?
Com o dedo indicador, indiquei onde fica o amor
Na cor laranja fiz um coração ao lado esquerdo do seu colete Jeans
Laranja pra não mudar muito o real:
Bagaço. 

Artista por uma noite, qual o problema?
Você foi artista durante seis anos.
E meu bem, como ainda é lindo o seu sorriso.
O avistei ontem pelas esquinas boêmias 
Enquanto você tragava um cigarro
Desde quando você fuma?

Quanto mais os dias voam
Mais eu faço arte com a nossa história
E mais histórias você coleciona para seus dias
Cuidado com as de Terror.

E a porra do seu sorriso, continua lindo. 





terça-feira, 31 de março de 2015

Coração-Verão em qualquer estação


Enquanto o vento balança meus cabelos no cair da tarde em pleno Outono, eu só desejo o mínimo: Um coração ao menos morno. Enquanto a maioria ao olhar as folhas amareladas apenas observam que elas estão secas e sem vida, eu prefiro pensar que elas deram passagem para uma nova nascer. Isso também pode acontecer dentro de você. Tem dias que também me sinto assim... Seca, sem vida.... E então uma voz interior me diz para eu olhar o outro lado. Então se algo me abateu, eu vou varrer as folhas secas que caíram, vou jogá-las fora e vou cultivar o meu jardim interno, vou me auto-adubar e aguardar o novo. E ele virá! É preciso entender que: Nossa vida é feita de ciclos ... E mais que isso, é preciso saber enxergar quando um ciclo chega ao fim. É preciso saber apreciar cada segundo. A felicidade não está apenas nos finais de semana. Ou então, apenas no Verão! A felicidade está presente diariamente. De dentro pra fora e ao mesmo tempo de fora pra dentro. Porque não?! Quando você pensa em algo e transforma o pensamento em energia positiva... Dessas que fazem a boca explodir em sorriso e os olhos lacrimejarem sinceridade: Isso é felicidade de dentro pra fora e de fora pra dentro. Tudo tem uma ligação. Tudo que vibra na mesma sintonia é uma corrente. Então que possamos todos os dias, fazer dessa corrente uma luz gigantesca que consiga aquecer até os corações mais gélidos... Que eles no mínimo sejam mornos... Até o dia que pudermos transformar um coração-inverno ao inverso: Coração-verão. 

quarta-feira, 25 de março de 2015

Respiração Azul


E então garota da respiração azul, para onde vamos agora?! Me empresta as suas horas? Posso te levar para longe sem que tire os pés do chão. Posso te levar flores e plantá-las no teu peito. Podemos ir reto, e enquanto eu estiver ao seu lado, darei todo o meu afeto. Podemos desejar virar à direita e nos dar conta que viramos para o lado errado. Podemos rir de todos erros e enquanto rimos de um erro posso acertar o meu alvo: Minha boca na sua. E então, garota da respiração azul eu digo que você não irá escapar. Sei que irá tentar, eu sei. Eu falarei que desisti e virarei as costas mas a psicologia reversa me presenteará com a sua mão me puxando pelo braço. Sua face de superioridade me pedirá um beijo. Balançarei a cabeça ao dizer que "não" e os nossos olhos dançariam juntos uma valsa. Os meus lacrimejariam amor. E não! Não farei promessas. Não precisamos de nada a mais que não seja o agora. Nossos olhares a bailar, eu entrando a cada segundo que passar um pouco mais fundo em você, passando por todo o campo florido que é a sua alma. Eu sinto. Eu respiro fundo. E os nossos olhos continuam a dança. Você me tira pra dançar sem tocar em mim, garota! Mas quem dá o ritmo sou eu. A dança dos olhares cessa, os olhos fecham-se. O corpo gruda, as respirações intensas são fruto de um demasiado desejo. Um desejo maior que eu. Um desejo maior que nós duas juntas. E sua respiração azul entrando pela minha boca... Faz com que eu exploda em paz. Faz com que eu esqueça quem eu sou, ou o que estou fazendo. Faz com que eu esqueça onde estamos. Menina,  Beijar você é ler poesia de olhos fechados. 

domingo, 22 de março de 2015

Con(dizer), Con(sentir)


O que você está sentindo agora? O Seu coração está batendo na mesma direção em  que suas atitudes ou  eles estão em caminhos distintos? Porque sim, o mundo as vezes parece que está confuso... Quer dizer, as pessoas. Tudo anda tão contraditório que não me assustaria saber que uma grande parte da população mundial está com dificuldades de sintonizar o coração e mente com as ações. E quando eu digo ações estou me referindo as do dia-à-dia, não me refiro unicamente as atitudes que tomamos num lapso de segundo  muitas vezes avulsas.  Então pergunto novamente: O que você está sentindo agora nesse exato momento? O seu coração está sorrindo ou ele está apertado em um nó invisível? Você é o que você sente, mas você será o que suas ações permitirem, então aí está a verdadeira necessidade de sincronizar o que você sente com todas as suas ações. Siga sempre o que você sentir. Siga sim o que te arrepia os poros. O que te aquece o coração e conforta a alma. Pensar antes de agir é um dom que todos possuem e que infelizmente raros aprenderam a usar. A ação move o mundo, então mova-se de acordo com o que teu coração pulsa. Emanar amor é uma fonte rica e inesgotável de elevação espiritual. Evoluir é vencer a batalha contra você mesmo. Ser condizente é quando o seu corpo e sua alma entrelaçam num nó que não dói, nem aperta. Um laço bonito que enfeita corações. O seu e o de todos que te rodeiam. 

sexta-feira, 20 de março de 2015

Talvez não seja nada.

Enquanto seus desejos supérfluos forem maiores do que os seus olhos dizem amar, os nossos passos ficarão cada vez mais distintos e o nosso fim clamará por um "use-me já." Está vendo os meus olhos jorrarem sangue? Hoje dói. Está vendo, menina? Você nem ao menos enxerga o óbvio. E dói. E como dói. O peito grita algo que eu nem se quer sei explicar enquanto a razão sussurra "Vá embora." Como ir embora de algo que está em mim? Como conseguiu chegar até mim? Questiono-me. Como conseguiu permanecer sendo que eu nem sei quem é você?! Você é uma estranha e enquanto eu peço aos Céus que essa dor amenize eu me pergunto "Quem é essa menina que tocou aqui no fundo?!"

terça-feira, 17 de março de 2015

Com carinho, Sofia.


O dia que te avistei correndo na areia macia da praia de Copacabana desejei imensamente ser mar. Desejei imensamente me transformar numa Onda potente, dessas que os surfistas se vangloriam e te banhar no Calor dos 40º. Passou por mim e sorriu majestosamente. Mostrou ali, para quem quisesse ver, a melhor curva de uma mulher! Desejei ser a canga estendida para você repousar. Tirou os óculos, desejei seu olhar. Garotas passavam para lá e para cá com seus biquinis ou então poderia até dizer, a falta deles. E quem ligava para elas enquanto você amarrava o seu coque todo bagunçado do meu lado esquerdo?  Vestida com uma saída de banho branca, tão contraditório, você havia acabado de chegar. Ou então, irônico... Assim que a vi, parecia que você já estava ali por horas e horas.  "De onde você é?!" Perguntei em forma de expressão facial ao levantar uma sobrancelha. E você ganhou. Levantou as duas -uma de cada vez, diga-se de passagem- Tentei fazer o mesmo mas é óbvio que foi em vão. Rimos. "Coordenação Motora nunca foi o meu forte" disse ao tentar me explicar. "E qual é o seu forte?" Perguntou ao deixar escapar um sorriso de canto de boca. O meu rosto febril da cor do por-do-sol, a boca mais seca que a cantareira, o coração mais rápido que os gols da Alemanha em cima do Brasil e toda a cena em câmera lenta. "Ficou sem graça?" Insistiu.  "Qual o seu nome?" Questionei sem jeito. "Alice!" Respondeu de imediato. "Pois bem, Senhorita Alice, gostaria de me acompanhar até o meu apartamento para que eu pudesse te mostrar educadamente qual realmente é o meu forte?!" Arrisquei. "Você é louca...." "Sofia!" Continuei. Loucas éramos nós duas juntas. Louco foi o destino de fazer com que nos trombássemos assim, tão jovens, tão sedentas, tão poéticas. A história ficaria linda se eu a terminasse contando sobre os nossos filhos, sobre os nossos netos, eu sei... Mas ela não passaria de uma clichê história fictícia. Alice não passou de um caso de verão. Não passou de uma paixão que me despertava um desejo fervoroso... Mas acima de tudo um desejo honesto. Por isso, Alice nunca passará despercebida por entre minhas poesias. Nunca passará despercebida quando eu olhar para o mar... Para as flores, para as cores desse mundo. Todo momento que vivemos e nos entregamos Cem por cento para alguém... Todo momento que mergulhamos de cabeça no infinito que é o AMAR ele sempre nos servirá para manter a alma aquecida.... Mesmo que não tenha alcançado todas nossas expectativas. E por falar nelas, aprendi que são totalmente desprezíveis quando você decide viver ao invés de sonhar. Eu amo Alice e tenho certeza de que ela ainda lembra de mim nos dias de calor. E então, o melhor presente que alguém pôde me dar foi esse: O amor, a falta de cobrança, a honestidade e a lembrança. 

sexta-feira, 13 de março de 2015

Universal


Um mundo paralelo, abstrato, com cores vibrantes e traços desajeitados. Aproxima-se do surreal e ainda arrisco dizer que é imortal. Como uma onda gigantesca que pode submergir um edifício de 17 andares. Como o céu sem fim que nas noites estraladas finda com qualquer tristeza. Como a luz do sol. Como a paz da Lua. Como o cuidar dos Anjos da Guarda. Como tudo que é grande e belo, que é abstrato sem deixar de ser real. Como tudo o que as vezes não tem explicação, mas as vezes pode ter. Uma mistura, porque não? Uma metamorfose sutil. Descobrimento! A minha fé na vida se resume nisso. A vontade que me chama pra dançar é o amor. E ele me envolve todos os dias o coração e me sussurra doces ventos. É ele quem me acorda todas as manhãs. É ele quem me permite boas noites de sono. É ele quem me coloca na reta, mesmo quando pareço estar do avesso. O amor por tudo. O amor pelo mundo. E enquanto alguns preferem dizer que o mundo está perdido, que todos homens são egoístas, que a corrupção nos estrangula dia após dia e que o mundo está prestes à ficar em chamas... É porque ainda não abriu os olhos -Estou dizendo os da alma-. Existem pessoas boas, sim! Existem pessoas que ainda sorriem para estranhos, ou aquelas que pedem licença, as que agradecem mesmo nos momentos que elas parecem ser desnecessárias. Existem pessoas sinceras, existem pessoas que acreditam! Ao invés de se lamentar, de ficar a cada amanhecer um pouco mais descrente, erga a cabeça e observe. Dê valor! Valor no que ainda tem de bonito, no que ainda há de bom. E sempre haverá um riso no canto da boca. E ele sempre poderá e deverá crescer para a boca toda! Para o corpo todo. Qual foi a última vez que seu coração gargalhou? Emane amor pelo olhar, por qualquer lugar que andar. Entenda também o outro lado da moeda... E por falar nela, pare de dar tanto valor a um vil metal. Aprofunde-se no universo: O pássaro cantando, a chuva caindo mesmo com o sol presente, o vento leve batendo na cara e balançando o cabelo, os poros arrepiados só de pensar em alguém, os braços sempre abertos para um carinho sincero no amigo, as mãos estendidas até para quem te feriu. Isso é o amor! Amar é um ato universal. E se você não ama cada partícula da vida.... Sinto-lhe dizer, mas você ainda não aprendeu a viver! 

segunda-feira, 9 de março de 2015

Fogo (!)


Vestido vermelho mulher.
Vestido vermelho, mulher?
Ousado
Convida-me a bailar
Desperta-me a vontade de despi-la
Devagar.

Seu batom borrado na sua boca
Seu batom borrado no meu corpo
Seu batom vermelho fogo.
E quem queima sou eu.

Lingerie combinando com o vestido
Lingerie combinando com o batom
Tom sobre tom
E o dedo na sua boca
Insinuando algo bom.

Permita-me dedilhar seu instrumento mais discreto
Enquanto fazemos rimas caladas e decisivas.
Mas agora,
Exploda em minha boca, 
Garota.








sexta-feira, 6 de março de 2015

O que realmente vale a pena


Não vou dizer que procuro porque seria uma grande mentira! Eu não procuro ninguém, oras. Mas posso dizer convicta de que eu adoraria ter alguém para andar ao meu lado. Isso soou muito vazio e óbvio. Calma, Tentarei explicar. Não é alguém para andar simplesmente ao lado, entende? Isso não é tão difícil encontrar hoje em dia. Preciso de alguém que chegue junto. Alguém que chegue dentro. Sim! Porque não dentro? Dentro do coração, de verdade e de uma vez por todas! Uns anos não tão distantes atrás eu sonhava com a pessoa perfeita. Hoje eu estou longe de querer alguém que assim, aparente. Eu quero alguém de verdade, repito! Alguém que assuma e deixe transparecer todos os possíveis defeitos.... Mas que quando me olhar nos olhos, sussurre somente o que é de verdade. Sei que nos momentos a sós as pessoas se empolgam... Elas querem deixar o clima o mais belo possível... Mas se forem meras empolgações, não sussurrem! Parem com essa mania de achar que só vai ser bonito se for perfeito. Nada é perfeito. Sussurre apenas o que for real e o belo se fará presente na sinceridade, na simplicidade de transparecer somente aquilo o que de fato for, entende?! Não quero alguém que prometa me levar ao altar... Mas eu quero, quero em demasia alguém que tope ficar sem fazer nada olhando o céu comigo. Alguém que me fite fundo, e mesmo sem dizer nada, calada, deixe transparecer o quanto gosta de mim pelo olhar. Porque é isso o que eu farei também. Meus olhos lacrimejariam amor, o coração aceleraria, as mãos tocariam delicadamente a face, você respiraria lento e fundo, e a cada respiração me acolheria pra dentro do seu coração. Cadê você? Pessoas intensas e reais, sem promessas, apenas o que interessa: O aqui, o agora. Nós. Nossos sorrisos. Não apenas com os lábios. Nossos sorrisos com os olhos, nossos sorrisos com o respirar. Nossos sorrisos internos. E nada mais importaria para mim. Nada mais que não fosse a paz. Nada mais.

quarta-feira, 4 de março de 2015

Vaga-Lume-se


Circunstâncias enigmáticas nos embriagam lentamente durante o sono. Você pode relutar durante o dia todo para não pensar em algo que por ora, te incomoda. Pode balançar a cabeça com os olhos bem apertados e desejar "Eu não quero, eu não quero!". Pode tentar distrair-se com algo que te agrada, pode colocar uma música que te faça viajar para outros ares. Você pode trabalhar feito um louco para ocupar a cabeça com algo que não seja você mesmo. Você pode se fazer de louco. Mas o mais provável é que de fato, você vire um. O médico diria "Mande para sessão psiquiátrica, interne... Enlouqueceu de tanto tentar escapar de si mesmo". É isso o que você realmente quer?  A noite chegou. Hora de dormir... Como todas as noites, você está começando a se embriagar com a sua dose diária. E QUE DOSE! A dose de não ter como fugir do que as vozes internas te berram o dia todo! Engula-as! Inquiete-se! Escute-se! Entenda-se! Desligue a TV que você liga apenas para tentar não se escutar. Para todo problema há uma solução, irmão. A sua auto-dose espalha-se pelo corpo de forma tão intensa que você levanta-se sem perceber. Parado em frente ao espelho, estais a encarar-se. O pijama só não está mais amassado que sua cara. Seus olhos crescem dentro deles mesmos no reflexo retórico. Porque se incomodar tanto com o que suas vozes te dizem? Elas são suas. Os desejos são seus. Assuma-os. Não estou dizendo para para segui-los, pois as vezes você pode se dar conta de que eles não fazem parte da sua alma mas sim, propriamente da Terra. E ora, você está aqui e você nunca parou para discernir de onde vem esses desejos. Sabe que são seus apenas... Mas qual EU?! O EU matéria... Ou o EU espírito?! Por isso há a necessidade de se escutar. A necessidade de entender-se ao invés de fugir feito vaga-lume no escuro. Todo bom admirador da noite, o achará. Sabe, a circunstância atual não permite que você entenda todos ao seu redor... Mas entender a si mesmo faz parte de um respeito único e de um amor inigualável por si próprio. Vaga-lumes pela manhã podem até passar-se despercebidos (Para quem de fato, não os conhece) mas quando a noite chega e o baile iluminado ocorre, não há quem não aplauda. Vaga-lume-se sem medos. Deixe que sua luz própria acenda e permita-se ser admirado. 

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Mais Amor Repentino Instigante No Anoitecer


A luz verde que brilhava sobre as pedras entravam em harmonia com o azul que emanavam os nossos corações. O vento soprava pra secar a grama molhada, as árvores dançavam conforme o ritmo da música. Da nossa música! Tão lenta e profunda, mas tão profunda, que meus olhos disputavam o brilho com as estrelas. Os poros se arrepiavam um á um. Sonetos de Shakespeare compunham a nossa segunda-feira. Já disse um dia, algum sábio: Todo dia pode ser um bom dia. Segunda-feira ao seu lado, querida, é puro amor. E se fosse uma terça, quarta, qualquer dia, será sempre um bom dia! Estar com você, meu bem, é reparar, é querer entender e gostar de cada detalhe. É agradecer a chuva, é agradecer ao vento, é rir do desconhecido, e principalmente de nós mesmas. É saber apreciar o tão questionado melhor momento da vida: O agora. E é realmente o melhor. Quando fecha os olhos e trata a música como uma verdadeira forma de oração, eu vejo uma luz clarear... Nasce no peito, bem no coração, explode na boca, com os lábios esticados e então você contempla o mundo com uma energia suave, harmônica, estonteante! E eu... não fico por fora, fico por dentro...Nossas respirações fundem-se quentes, nossas mãos que tocam nossos corpos estão prestes à explodir, e por glória ou por qualquer outra coisa que queira chamar nossas línguas se encontram enquanto nossas almas se abraçam e ali, ao nosso redor, brotam-se flores imaginárias que celebram o nosso amor. 

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Sofr;ÍAMOS


Mãos desentrelaçadas
Coração apertado num nó falso
Chegue mais perto,
É fácil de soltá-lo

Tire-me dos trilhos, Garota
Mas primeiro coloque-me neles
Desse jeito manso
Que é pra não me assustar

O calor que se esvai do meu peito
Não pertence a hoje
Não pertence ao ontem
Não pertence ao amanhã
Pertence somente a você
Ou melhor: Nós.
E também as nossas outras vidas.

Não precisa ficar caso não queira.
Como quando um outro dia...
Lembro-me quando contei:
-  Quero lhe dar amor.
E a resposta veio sussurrada:
- Sou fria.


Sofria.


segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

L U Z


Os anjos iluminados de um lado
A Treva do outro
Implorei: Não fique em cima do muro
Pulou para o lado escuro

Agarrei-me às boas energias enquanto pingava suor
Sua mão pesada me doeu a face
Seu olhar me dava nó na garganta
Mantive-me firme, eu não estava só.

NÃO HÁ ESCURIDÃO ONDE A LUZ ESTIVER PRESENTE

Por segundos achei que não era você
Rezei em pensamentos para que você voltasse ao normal
Então a resposta saiu exatamente da sua boca
"As coisas não são como você pensa"

Franziu a cara
Sorri para você

Cuspiu um palavreado feio
Desejei que fosse eternamente abençoada.

O escudo para o teu mal
É o meu coração iluminado
Unificado com os céus
Purificado com o Sangue do NOSSO PAI.

Abra os olhos, irmã.
Abra o coração
O teu mal NÃO fere a mim
O teu mal fere a você mesma.


domingo, 8 de fevereiro de 2015

Admita o amor e demita-se das ilusões


Quando eu chegar em casa e te roubar um beijo eu quero que você pergunte sobre o meu dia e me acalme o cansaço num abraço. Que possamos nos olhar ainda na porta de entrada e conversar pelos olhares, "Como é bom estar em casa!"  Podemos fazer o jantar juntas com o som ligado, abrir sua cerveja alemã preferida para degustarmos. Nos dias frios, podemos trocá-la por um vinho doce. Desculpe-me o fato de que mesmo depois de anos tomando banho com você, me perder em cada curva do teu corpo. Toda vez que você abrir os olhos após tirar o shampoo da cara e eu estiver com a mesma feição de encantada. A mesma cara do primeiro dia em que meus olhos te avistaram! Desculpe-me não conseguir disfarçar, menina. Desculpe-me! Então eu não iria pedir para você ensaboar minhas costas, porque você já se acostumou com os meus pedidos. Colocar um pijama confortável, não ligar se o cabelo está enrolando e ouvir você elogiar os meus cachos escuros, enquanto eu insisto que os seus escorridos são mais belos que qualquer outra coisa! Deitar no sofá da sala com o vidro da sacada aberto. Sentir o vento, ver a cortina balançando, arrepiar com a mulher que está ao seu lado. Rir das piadas sem graça, fazer cócegas até ficar sem ar, morder do pescoço até a coxa! Sentir uma paz digna dos mais puros. Digna de quem botou a cara pra bater e foi até o fim. Desculpe-me o ledo engano, o amor não tem fim. Uma paz digna de quem admitiu o amor e demitiu-se das ilusões passageiras. Uma paz real. A Nossa paz. Triste é quem vive a vida sendo sinônimo de fogos de artifícios... Podem sim, colorir o céu e fazer olhos brilharem...São lindos.. Estonteantes, mas... Desculpem-me esses, eu prefiro olhar a Lua, principalmente enquanto você entrelaça seus dedos nos meus, pois assim como o amor a sua luz nunca terá fim! 

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Que os ventos nos soprem doces beijos


Desculpem-me os ilusórios...A felicidade não existe. Ela é a própria existência! A verdade é que você não será feliz só quando se formar, ou só quando arrumar o emprego tão almejado. Você não será feliz apenas quando encontrar aquela pessoa em que segure sua mão e diga "Eu amo você". A felicidade está em acordar de bom humor, agradecer por mais uma dia. A felicidade está no caminho até o seu trabalho, onde você encontra pessoas que não conhece, e mesmo assim os sorrisos se esbarram. Os olhares emanam paz. A felicidade está em encontrar um pé de amora carregado no meio do caminho e sujar os dedos e a boca. A felicidade está em parar o carro para esperar a Senhora atravessar a rua e vê-la o quão grata ela ficou pelo pequeno ato.. "Grata sou eu pelo sorriso, senhora!". A felicidade está em chegar no trabalho e ter sim, mil problemas para resolver... Achar que sua cabeça vai explodir... Mas tirar de letra! A felicidade está na superação, na boa vontade, na perseverança. A felicidade está na volta pra casa, com a cabeça carregada de conhecimentos e a certeza de que você conseguiu dar o seu melhor. A felicidade está em saber que você é 100%! 100% Amor. A felicidade é chegar em casa e escutar sua música predileta. É sonhar acordado... Mas sonhar de verdade! Desejar profundamente... Entende? Aquele desejo em que os olhos lacrimejam, o peito parece encher-se de flores coloridas... É sentir os poros do corpo inteiro arrepiar. E então, se você ao menos tentar ser feliz e fazer tudo o que pegar para fazer, com boa vontade. Digo desde regar uma planta, varrer a calçada da sua casa, até suas atividades diárias no trabalho, ou então  qualquer outra coisa que lhe dê prazer... Se levar a vida com boa vontade, dia à dia.... Você terá sim, o emprego dos sonhos, a pessoa que tanto você imaginou ao seu lado... Quando você coopera consigo mesmo, quando você coopera com o mundo... Os ventos sopram grandes feitos e os Arcanjos vos dizem Amém.