segunda-feira, 1 de abril de 2013

"Quase sem querer"


A verdade é que nem se eu contasse a história inteira detalhadamente, com todos os pingos nos I's vocês iriam conseguir entender o motivo no qual passo o dia todo com o olhar iluminado, coração radiante e sorriso puro. Sendo mais sincera ainda, nem eu sei o motivo pra tanta felicidade. Ela não cabe mais no peito. Terei sim, que escrever sobre o assunto.
Cada parte de vida que compõe o teu existir aparentou-me ser tão ilusório devido a tanta perfeição mas que após avaliado em cores, a olhos nus, tive uma certeza: és real.
Como movimenta os lábios ao contar sobre o seu mundo. Como ficas a me fitar profundo me deixando completamente sem graça. O modo como pisca. Como andas. Como ri. Como respiras. Como roubava-me beijos na bochecha. Pergunto-me: Como podes existir? Fico surpresa por não ter apenas um rosto de boneca. O coração é tão doce quanto domingos ensolarados. Gosta de tudo o que eu gosto e diz até gostar de mim. É uma hora da manhã, gostaria de ir dormir mas tem algo que não me some da cabeça... Se eu a pedir hoje mesmo em casamento, será que ganharei um "sim" ?
O fato é que não passará de pensamento. Não passará de uma moça que encanta a todos apenas pelo teu existir. Não passará de alguém que desejo desde o fundo do peito, que agora exala os mais doces perfumes até a poesia mais bonita que eu poderia idealizar: Tu.

14 comentários:

  1. Você está envolta de uma redoma de amor, paixão, felicidade. Isso é muito bom de ver através da sua escrita.
    E porque não ganharia o "sim"? Ela até pode encantar todos quando passa, mas e se ela quiser só encantar você?

    ResponderExcluir
  2. "Sendo mais sincera ainda, nem eu sei o motivo pra tanta felicidade. Ela não cabe mais no peito."
    Sei bem como é isso... dá um quentinho aconchegante no peito e uma vontade absurda de sorrir, aliás é dificil NÃO sorrir, não é? Ai, ai... Boa sorte, que seus pensamentos se concretizem!

    ResponderExcluir
  3. Viva o amor, a paixão e a efusão!

    bjos

    ResponderExcluir
  4. Na contemplação do simples encontra-se o mais puro do amor, assim como os sorrisos que descrevestes. Perceber as sutilezas e as belezas leves é de fato estar cara a cara com a realidade do amor.

    Lindo texto, muito mesmo.
    semprovas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. E nessa novela baby, eu não quero ser o teu amigo, não, não! É que eu preciso dizer que eu te amo, te ganhar ou perder, sem engano. Eu preciso dizer que eu te amo. Tanto....

    ResponderExcluir
  6. É muito bom mesmo. Espero que tenha gostado do que leu :)

    E você, pensou nas perguntas que eu lhe fiz no comentário anterior?
    Tenha um dia óptimo, beijos*

    ResponderExcluir
  7. Romantismo com R maiúscula!
    A felicidade infla!

    ResponderExcluir
  8. Achei sublime. Não vejo outra palavra, a não ser os velhos clichês: Lindo! Maravilhoso! Sensacional!
    Sou daquelas que se derretem com a poesia de uma amor, e menina, que escrito doce foi esse?
    Uma delicadeza feroz, uma admiração palpável.
    Lindo! Verdadeiramente, lindo!

    Obrigada pelo carinho lá no Pratododia!
    "Cisco", não é uma graça de apelido?
    E "Samba de Maria Luiza" embala meus dias. Preciso convencer o namorido. *.*

    Um beijo carinhoso. :*
    Ana.

    ResponderExcluir
  9. Só respondendo o comentário. "De forma alguma faria isso, pois como você leu, tenho ela como minha mãe e meu amor por ela é puro e livre de coisas desse tipo. Não imagino nem como essa questão surgiu, depois do que você leu."

    ResponderExcluir
  10. Adoro os textos que são detalhados, quando falamos sobre a maneira de andar, de sorrir, de respirar. Lindo =*

    ResponderExcluir
  11. Maravilhoso o modo como as palavras escorrem de sua "pena" hoje... e elas têm aroma de mel, sabor doce...

    abraços!!

    ResponderExcluir