segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Quando você espalhou seu suor em mim;


Fim de tarde, 30 de outubro de 2015, céu alaranjado, algumas nuvens passageiras, gaivotas, coqueiro, surfistas, sorveteiro; Todo um cenário de um dia qualquer em Fortaleza, onde os olhares esbarram em biquinis, que esbarram na brisa, que esbarram nas ondas e ecoam em mim.
Óculos escuros, caderno de anotações em páginas em branco sujas de areia, minha canga verde água e a água desse mar Gigante, Sem fim, do tamanho dessa vontade de viver que me domou quando ela veio até mim:
- Moça, esse chapéu de palha é seu?!
E nem passou pela minha cabeça que eu estive por um fio de perder meu acessório preferido. Salve vento Glorioso, Bem me quer esse querido, levou o chapéu e trouxe o alívio. Alívio em formato humano. Mata minha sede, Sacia meu sonho.
"Vá cedo para seu apartamento" Já dizia minha mãe. Só esqueceu de dizer para eu não levar desconhecidos. Me afoguei eternamente naqueles olhos profundos e língua desajuizada. Já me tens por inteira em apenas uma noite. E QUE NOITE.

12 comentários:

  1. êee belezaa.....rs
    E QUE NOITE? Fechou com chave de ouro!!!
    Beijos ;D

    ResponderExcluir
  2. Simples e ao mesmo tempo intenso.
    Lindo!

    ResponderExcluir
  3. | E que o desconhecido seja tão
    desajuizado e confortável, quando
    aos olhos tornar-se C O N H E C I D O.


    Vim em visita e fiquei por seguir.
    Flores!

    ResponderExcluir
  4. Letícia, não canso de dizer q vc nos envolve com suas palavras...entendi claramente o q vc disse...qtas vezes sozinha, tive o mesmo sonho, o mais leve e sutil pensamento como um ventinho q passa e deixa alguma coisa...super beijo

    ResponderExcluir
  5. lê, você sabe que é boa pra caramba nesse negócio de texto sensual né? sempre que te leio sinto o desejo pulsando de cada palavra.

    você é boa nisso, viu?

    beijos

    ResponderExcluir
  6. "Me afoguei eternamente naqueles olhos profundos..." suspirei.

    ResponderExcluir
  7. Ual! Estou recuperando meu fôlego...rs. Belo texto.
    Att.,
    Luks

    ResponderExcluir
  8. Você escreve muito bem, sempre que te leio penso: essa menina tem futuro, um belo futuro!
    Adorei

    ResponderExcluir
  9. Muitas vezes só precisamos de uma noite,
    o resto é ficção.

    ResponderExcluir
  10. ufa,ainda bem que ela não perdeu o chapéu.

    ResponderExcluir